Netflix e Walt Disney Studios anunciam acordo nos EUA

Assinantes da Netflix terão acesso a filmes e animações da Disney, Pixar, Marvel Studios e Disneynature.

Hoje a Netflix e a Walt Disney Company anunciaram um acordo de licenciamento exclusivo de vários anos.

Começando com seus filmes exibidos em cinemas a partir de 2016, novos títulos da Disney, Walt Disney Animation Studios, Pixar Animation Studios, Marvel Studios e Disneynature ficarão disponíveis para assinantes Netflix assistirem instantaneamente na janela de TV paga em várias plataformas, incluindo TVs, tablets, computadores e celulares. O acordo inclui também novos títulos lançados diretamente em vídeo, que ficarão disponíveis na Netflix a partir de 2013.

O acordo entre a Disney e a Netflix traz hoje aos usuários americanos filmes como Dumbo, Pocahontas e Alice no País das Maravilhas.

"A Disney e a Netflix possuem uma relação longa e mutuamente benéfica, e este acordo trará a nossos assinantes, na primeira janela de TV paga, alguns dos melhores e mais imaginativos filmes para a família que estão sendo feitos hoje", disse Ted Sarandos, diretor de conteúdo da Netflix. "É um salto ousado para a TV na Internet, e estamos muito satisfeitos e orgulhosos em ter esta famosa marca se unindo a Netflix para tornar isto realidade."

"Com este acordo de vanguarda, estamos empolgados em avançar nosso relacionamento com a Netflix, adicionando nossos principais filmes à sua programação", disse Janice Marinelli, presidente da Disney-ABC Domestic Television. "A Netflix continua a atender às demandas de seus assinantes no atual cenário digital de rápida evolução, e estamos satisfeitos de que eles tenham acesso antecipado ao nosso conteúdo divertido e de alta qualidade".

Não foram divulgados os termos financeiros do acordo.

No blog da Netflix americana, Pauline Fischer, vice-presidente de aquisição de conteúdo, citou outros títulos e personagens que estarão na Netflix, como Sininho (Tinkerbell), Mickey Mouse, O Ursinho Pooh (Winnie the Pooh),  Aristogatas (The Aristocats), Perdido pra Cachorro (Beverly Hills Chihuahua) e a franquia Bud - O Cão Amigo (Air Bud/Buddies).

"Para os mais velhos, ainda hoje teremos O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas), de Tim Burton, e nos próximos meses e anos, o épico Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra (Pirates of the Caribbean: Curse of the Black Pearl), uma série de filmes de M. Night Shayamalan, incluindo o terror sobrenatural  O Sexto Sentido (The Sixth Sense) e outros ótimos filmes da Disney, incluindo A Lenda do Tesouro Perdido (National Treasure), Fenômeno (Phenomenon) e Quiz Show - A Verdade dos Bastidores (Quiz Show). Isto além de grandes filmes como O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida (The Lorax),  ParaNorman, e nossos primeiros novos lançamentos da Dreamworks Animation, The Croods e Turbo, todos chegando à Netflix.

Embora não tenha sido divulgado se o acordo se estenderia a outros países, alguns dos títulos acima ainda estão ou já estiveram disponíveis na Netflix Brasil, como:

19 comentários:

  1. Tomara que coloquem os filmes antigos da Disney!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Tomara que isso traga séries como DuckTales, TaleSpin, Gárgulas, Darkwing Duck, O Mundo é dos Jovens.

    ResponderExcluir
  3. Mas aqui no Brasil, isso vai funcionar ou depende de acordos com as distribuidoras nacionais?

    ResponderExcluir
  4. Aqui no Brasil faz tempo que disponibilizam filmes da Disney e suas ramificações... principalmente da Pixar! Temos Vida de Insetos, toy story 1 e 2 já tivemos procurando nemo...

    ResponderExcluir
  5. Eu queria é que voltasse o Duktales

    ResponderExcluir
  6. Ricardo tem previsão de quando vai sair uma nova lista de videos não disponiveis e futuros lançamentos?
    Obrigado

    ResponderExcluir
  7. Netflix obtinha as licenças Disney através do distribuidor exclusivo Starz, que não renovou contrato com Netflix em fevereiro. Em 2016 termina o contrato da Starz com a Disney e daí a Netflix passa a ser o distribuidor exlusivo. Ou seja, a Starz ferrou a Netflix e a Netflix tomou a Disney da Starz.

    Saiba mais em:

    http://goo.gl/PVLYv

    http://goo.gl/wAJD1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A notícia está por toda a Internet! E é extremamente relevante por muitos motivos:

      - É uma quebra de paradigma no setor

      - Mostra que a Disney acredita que a Netflix ainda estará no mercado até ao menos 2019, e com condições de pagar pelo valor acordado (que um analista estimou ser US$ 350 milhões)

      - e muito mais...

      Excluir
  8. Em termos de mercado a Netflix está certinha, perde um contrato de exclusividade bom (Epix) e rebate com outro (Disney). Por isso eu concordo quando eles dizem que o número de usuários é que dá a eles a possibilidade de fazer melhores contratos e oferecer melhor conteúdo. Aqui, podemos reclamar, xingar, falar o que quisermos sobre o serviço. Mas eu vejo como obrigatório que todos continuemos assinantes para tentar melhorá-lo. Queria que o serviço tivesse um canal direto de contato dos clientes com eles, onde pudéssemos dar sugestões, fazer elogios e críticas, e sugerir filmes também. Todos sabemos dos problemas do serviço, mas era bom pensarmos o seguinte: se alguém vier perguntar da Netflix, vamos falar que ele é bom ou não? Falaríamos para as pessoas virarem clientes, ou buscarem outros serviços? Nossos provedores de internet em geral são ruins ou regulares, e mesmo assim ninguém deixa de ter internet - ou aceita os defeitos do seu provedor melhor do que aceita os defeitos da Netflix. Eu sempre digo a todos que o serviço é muito bom, que o custo/benefício é excelente, enalteço os seriados e os bons títulos que temos, e digo que a Netflix é o futuro - fazendo ainda a ressalva quanto à falta de lançamentos, para não enganar um possível futuro usuário. Se pudéssemos ter alguns milhões de usuários no Brasil, certamente teríamos mais poder de barganha para termos títulos melhores e benefícios nos contratos que eles assinam, como esse aí de cima. Vamos pensar nisso: críticas são bem-vindas, mas não deixem o serviço por pouca coisa não. Se nenhum outro serviço por aí oferece o que a Netflix tem, não vale a pena investir na melhoria desse?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha esse seu ponto de vista é muito bom, é meio obvio mas é muito bom mesmo, quanto mais lucros eles obterem melhor será o serviço que irão oferecer.

      Excluir
    2. A Netflix conta com sua expansão para poder pagar as dívidas que vem contratando com suas licenças. Ou seja, seu planejamento considera a receita dos usuários que ainda conquistarão. É um jogo arriscado, onde podem colocar tudo a perder - ou continuar dominando o mercado de streaming.

      Excluir
  9. Guilherme S. Manso5 de dezembro de 2012 11:04

    Não entendi direito a questão de estrear na janela de exibição da tv a cabo... Isso que dizer que os filmes da Disney passam a estrear na Netflix antes de chegar na tv a cabo??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! :) Esse é um dos grandes ineditismos desse acordo...

      Excluir
    2. Guilherme S. Manso5 de dezembro de 2012 11:15

      Entendi. Muito legal isso!!! Espero que se estenda para o Brasil.

      Excluir
  10. Espero que a Disney coloque no pacote Stars Wars...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez. Como o acordo de novos filmes começa em 2016, provavelmente não incluirá o próximo Star Wars (assim como o segundo Avengers, Thor 2 e Iron Man 3), mas é provável que inclua os seguintes.

      Excluir
  11. O que está faltando é o hercules desenho animado da disney. acho que tinha uns 12 anos na época. era muito massa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você se refere ao longa-metragem, tem sim:

      http://movies3.netflix.com/WiMovie/Hercules/1171557?trkid=2361637

      Agora se você quis dizer a série animada derivada do filme, aí acho que não tem mesmo.

      Excluir

Reservo o direito de não publicar ou remover comentários ofensivos ou irrelevantes.

Ao invés de perguntar quando chega um novo filme ou temporada de série, consulte a última lista de futuros lançamentos.