O catálogo da Netflix em cada país

Você sabia que o acervo de filmes e programas da Netflix é diferente em cada país?

Fundada em 1997, hoje a Netflix possui mais de 50 milhões de assinantes em mais de 40 países, que assistem a mais de 1 bilhão de horas de vídeo por mês.

Quer saber como os outros catálogos da Netflix se comparam com o do Brasil? Veja a seguir informações e curiosidades sobre a Netflix em 17 dos principais países onde ela opera.


PAÍSN. DE A.TÍTULOS ▼INÍCIO= BREXC.
EUA35.0857.37401/20078884.240
Canadá3.0003.53609/2010847812
Brasil5602.80509/2011-248
Reino Unido4.4522.70701/20127943
Irlanda2602.69601/20127920
México6402.67609/20112.431173
Dinamarca4402.22210/201277273
Noruega3902.19410/201277830
Suécia9402.18510/201277020
Finlândia3702.16110/201277336
Holanda6001.59409/2013671139
Bélgica?1.48809/201450958
Suíça?1.14109/20143431
França?1.12509/2014318255
Luxemburgo?1.11809/20144070
Alemanha?1.07009/201429610
Áustria?1.03809/20142950

N. de A.: nº estimado de assinantes pagantes, em milhares (fonte: Digital TV Research, via Broadband TV News)
Títulos: nº aproximado de títulos hoje no catálogo (dados obtidos por mim)
Início: data em que a Netflix começou a operar no país.
= BR: nº de títulos nesse país que também estão no catálogo brasileiro.
Exc.: nº de títulos "exclusivos" (que estão disponíveis apenas nesse país).

A tabela acima está ordenada pelo nº de títulos em cada país. Por ela fica evidente que o tamanho atual do catálogo da Netflix depende, em boa parte, do tempo de operação da empresa em um país.

Embora os países europeus que receberam a Netflix recentemente tenham um catálogo menor, eles tiveram um início melhor do que o do Brasil. Segundo meu primeiro levantamento, a Netflix deve ter chegado ao Brasil com um catálogo inicial de cerca de 700 vídeos.

E apesar de muitos reclamarem do catálogo brasileiro, em número absoluto de títulos ele está atrás apenas dos EUA e Canadá, e está à frente do Reino Unido, mesmo o Brasil tendo um número estimado de assinantes bem menor.

Comparando o conteúdo dos catálogos, o mais parecido com o catálogo brasileiro é o do México, com 2.431 títulos em comum. E o catálogo americano, mesmo sendo o maior de todos, tem somente 888 dos títulos que temos no Brasil.

Após os EUA e Canadá, o catálogo com mais títulos "exclusivos" é o da França, com 22% do seu conteúdo composto de filmes e séries que não estão disponíveis em nenhum outro catálogo.

No total, a Netflix oferece nos países acima 13.854 títulos diferentes, com apenas 65 deles presentes em todos os catálogos, entre eles quase 20 produções "originais" da Netflix, séries de sucesso (Breaking Bad, Dexter, Doctor Who, Prison Break, Gossip Girl, Sherlock, The Vampire Diaries, ...), séries dos Power Rangers e programas infantis.

31 comentários:

  1. Poxa, achei muito baixo o total de assinantes brasileiros. Só 560? Confesso que fiquei surpreso. Se for assim, não vale tanto investimento no país e nem a gente ficar aqui reclamando da falta de lançamentos... :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 560.000 (quinhentos e sessenta mil).

      Excluir
    2. Os valores da tabela estão em milhares (alterei o artigo para refletir isto, agora). E vale lembrar que os valores são estimativas, ou seja, é bem possível que o número de assinantes seja bem diferente (para mais ou para menos)...

      Excluir
    3. Eu esperava mais de 1 milhão por causa da venda das TVs que vem com Netflix embutida e é mais barato do que alugar. Ontem eu mesmo assisti dois filmes bons. Achei é baixo esse valor e olhe que somos 200 milhões de brazucas rs rs rs

      Excluir
    4. No minimo estranho, quase todo mundo que conheço usa, conhece ou já usou Netflix. acho que a estimativa esta errada.

      Excluir
    5. Outro detalhe importante é que os números de "assinantes" são relativos a "contas" pagantes. Assim, uma família de 5 pessoas é contabilizada como 1 assinante...

      Excluir
  2. 560 assinantes brasileiros?? como assim?? rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 560.000 (quinhentos e sessenta mil).

      Excluir
    2. Os valores da tabela estão em milhares (alterei o artigo para refletir isto, agora). E vale lembrar que os valores são estimativas, ou seja, é bem possível que o número de assinantes seja bem diferente (para mais ou para menos)...

      Excluir
  3. Esses números de assinantes devem, acho, ser multiplicados por 1.000. No ano passado o total de assinantes nos EUA era de 33 milhões. Então a tabela deve se referir a 35 milhões de assinantes nos EUA e 560 mil no Brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso mesmo meu caro, o povo acima do seu comentário é que mesmo lendo toda a matéria, se é que leram, não conseguem deduzir tal coisa por eles mesmos, onde a matéria fala de 50 milhões de assinantes no mundo, e não 50 mil... por isso que autores de postagens na internet, às vezes nem se dão ao trabalho de responder a esse tipo de comentário... abraço à todos...

      Excluir
    2. Exatamente!
      No site da Broadband TV News, antes da tabela do número de assinantes, diz: "Netflix paying streaming subscribers by country (000)"

      Ou seja: acrescente três zeros no filnal de cada número!

      Excluir
    3. Exato! Os valores da tabela estão em milhares (alterei o artigo para refletir isto, agora). E vale lembrar que os valores são estimativas, ou seja, é bem possível que o número de assinantes seja bem diferente (para mais ou para menos)...

      Excluir
  4. Oops! Foi mal, pessoal... realmente eu havia deixado de explicar que os valores eram em milhares. Já corrigi o artigo.

    ResponderExcluir
  5. Primeiramente parabéns pelo trabalho Ricardo! Segundo, só espero que aquele que só reclamam do catálogo brasileiro reflitam nesses números e percebam o quanto a Netflix investe no Brasil mesmo tendo um número inferior de assinantes do que muitos outros países!

    ResponderExcluir
  6. Acho importante uma análise sobre a qualidade do nosso catálogo. Em quantidade podemos estar relativamente bem mas temos muitos opções de nível baixíssimo. O acervo americano é de arrebentar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, qualidade é relativo / subjetivo. Uma análise sob o meu ponto de vista seria apenas minha opinião pessoal, e provavelmente a maioria das pessoas discordariam.

      Excluir
    2. Da pra avaliar qualidade sem ser pessoal. Avaliar em cima de audiência ou bilheteria da série ou filme. Tempo entre passar a série ou filme e entrada no Netflix. Concordo que preferência pessoal é difícil de avaliar.

      Excluir
  7. Pelo jeito, quanto mais tempo num país, maior o catálogo. É o que dá pra perceber.

    ResponderExcluir
  8. O anônimo das 15:33 que se julga muito inteligente pra deduzir tudo, é mais um daqueles babacas que só sabe criticar. Leitura em blog não é adivinhação. O próprio dono do blog depois corrigiu a informação. Obrigado Ricardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pros analfabetos funcionais de plantão como você, coisa que é sempre necessário, hehehe, também te agradeço ricardo kkk.

      Excluir
    2. Anônimo das 7:23 você é um completo IDIOTA! pentelho! vai cuidar da sua vida ou ler um livro, seu IMBECIL!

      Excluir
  9. E Dr. Who chegou na França com áudio em francês, mas aqui não temos o áudio em português... :(

    Mas a Netflix parece investir bem no Brasil. Só não entendi os outros países da América Latina não constarem na lista. O catálogo do México é o mesmo para o resto da AL?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danil, a Netflix atua em mais de 40 países... coletar e analisar os dados de 13 já tomou um tempo razoável, e acho que é uma boa amostra. Não acredito que o catálogo mexicano seja o mesmo de toda a AL, mas provavelmente deve ter muito em comum (assim como tem em comum com o brasileiro).

      Excluir
    2. Ah, entendi. Agradeço pelo esclarecimento.

      Excluir
  10. Eu até fiz um artigo mostrando como acessar o catálogo dos outros países. Que serve pra acabar com as dúvidas sobre seriados aqui no nosso. É bem curioso saber que na Inglaterra por exemplo estava passando o último filme do Hobbit mas nos EUA ainda não.

    Se quiserem dar uma olhada: http://wp.me/p4SrF7-59

    ResponderExcluir
  11. Obrigado pela informação Ricardo. Mais uma vez parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  12. O brasileiro é ignorante, você fala da Netflix e a maioria das pessoas não intende como funciona!!! A que a Netflix deveria fazer propaganda na TV!! a maioria dos brasileiros não sabe o que é Streaming o que é VOD!!! compra uma smart TV e só assiste os canais normais da TV no máximo alguns canais via satélite, não tem nem idéia das outras funções que a sua TV pode oferecer!!! Aplicativo nem sabe qui bicho é esse!! E eu tô falando de gente ignorante mesmo, gente que si quisesse teria condições de assinar a Netflix sem problemas, nem falo mais nada eles tentam disfarçar a sua ignorância e burrice, através do deboche!!! Como si a gente tivesse delirando e falando de coisas mirabolantes, como si tudo fosse uma grande mentira!!! Como si ter uma imensa locadora virtual na sua TV pra você assistir quando quiser fosse impossível!!! Esse é o desafio da da Netflix no Brasil, vencer a ignorância e a falta de informação!! Porque preço bom a Netflix tem!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita ignorância mesmo viu. Depois que sou assinante, saio recomendando pra todo mundo. E grande parte tem smart tv, tem internet até boa em casa, mas nunca tiveram a curiosidade de entrar nesse "botão" do netflix pra saber direito o que é. Fico besta viu, tem tv com aplicativos e nunca tem a curiosidade de acessar alguns pra saber q recursos a tv oferece, usam só como uma tv normal mesmo. E outros até acham interessante quando a gente fala, mas depois de vários dias, pergunto o que acharam do serviço, se gostaram, e respondem que ainda não entraram. Tem preguiça de fazer uma inscrição simples e dar uma fuçada pra ver como é. Brasileiro é triste mesmo viu. Mas tenho esperanças, aos poucos mais e mais gente tem ouvido falar e vão ficando curiosos. Netflix no Brasil já está muito boa e acho q vai melhorar muito ainda (apesar de ser bem aos poucos, já que a cultura do povo e internet fraca não ajudam...).

      Excluir
  13. Realmente, um caso sério. Mas o povo brasileiro é refém da própria ignorância. Mas veja também que há uma grande deficiência no marketing da Netflix, pois eles deveriam se atentar a esse público que se diz ou realmente é ignorante e direcionar a comunicação pra esse tipo de público. Somente vejo o Netflix fazendo divulgação na própria internet. Quem sabe uma campanha em outros meios não traria melhores resultados.

    ResponderExcluir

Reservo o direito de não publicar ou remover comentários ofensivos ou irrelevantes.

Ao invés de perguntar quando chega um novo filme ou temporada de série, consulte a última lista de futuros lançamentos.